Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 18991277291

Encontre o que deseja

<
NO AR

MADRUGADÃO

    Presidente Bernardes

ARAXANS: Com risco de queda, paineira de 62 anos é extraída pela Prefeitura

Publicada em 08/12/18 as 11:02h por SANDRA PRATA - Especial para O Imparcial
Compartilhe
   
Link da Notícia:

Foto: Cedida - Paineira corria risco iminente de queda e foi extraída na quinta-feira


Os moradores da Rua Lago da Matriz, em Araxans, distrito de Presidente Bernardes, há dois dias acordam com uma mudança no cenário comum do local. Isso porque uma árvore paineira, de 62 anos, foi retirada na manhã de quinta-feira. Localizada em frente à Escola Municipal Doutor Paulo Soares Hungria Junior, a espécie já vinha apresentando “perigo iminente” aos habitantes daquela região. De acordo com o secretário do Meio Ambiente, Gilson Adriano Bento Pereira, a solicitação para a retirada partiu da direção da escola que, após um episódio de chuva forte no mês passado, teve o teto da instituição atingido por galhos caídos. “A árvore já vinha apresentando indícios de que estava morrendo e com o tronco podre”, relata.

A responsável pela escola e diretora da Divisão Municipal de Educação, Cultura e Esporte, Claudiné Oliva, conta que na ocasião em que a instituição de ensino fundamental foi vítima dos galhos, era um fim de semana. “Essa foi a sorte, porque se tivéssemos alunos no momento, poderia ter sido mais grave”, expõe. Antes de solicitar o corte, ela explica que foi feita uma visita para fins de avaliação de possível manutenção da planta. “Mas foi impossível, constatamos que não teria mais como e que a tendência era que os galhos caíssem cada vez mais fácil”, relata.

Segundo Gilson, embora não possua números que retratem o diâmetro e altura da árvore, a espécie, por si só, é famosa por possuir muitos galhos. “Durante o corte, alguns caíram sozinhos, não poderíamos manter a árvore assim, principalmente, por estar localizada perto de uma escola onde transitam crianças”, ressalta. O processo de corte começou às 8h de quinta e só foi concluído após às 12h do mesmo dia. Conforme o secretário, devido à idade da paineira, a pasta tentou encontrar outras soluções. “Já estivemos lá antes e cortamos a parte mais comprometedora, mas agora não teve jeito, ou era isso ou poderia ocasionar sérios acidentes, tivemos até que isolá-la”, lamenta.

História que fica

Waldemar Maricato, 70 anos, explica que cresceu junto com a árvore. Natural de Presidente Bernardes, lamenta a perda, porém, reconhece que não havia outra saída e parabeniza o serviço da retirada. “Estudei na escola de Araxans, os galhos da paineira fazem parte das minhas memórias de infância, dava flores lindas, era um ícone daquele local, mas agora representavam perigo”, relembra.

Ainda conforme o munícipe, ele se lembra até hoje do dia em que a árvore foi plantada, em 21 de setembro de 1956. Segundo recorda, na época, houve uma cerimônia em homenagem à muda. “Mas de um ano para cá ela foi murchando. Com a idade, os galhos foram secando, foi triste vê-la se perdendo aos poucos”, comenta.

Hoje, os filhos de Waldemar tiveram pouco contato com a famosa paineira, no entanto, o pai da família fará questão de lembrá-los de sua existência sempre que puder. “Faz parte da nossa história, e devemos valorizar sempre a natureza”, pontua.

SAIBA MAIS

De acordo com o IBF (Instituto Brasileiro de Florestas), a paineira possui nome científico de Chorisia speciosa (Bombacaceae) e as árvores adultas podem chegar a 30 metros de altura e 120 centímetros ou mais de diâmetro. As folhas variam de comprimento, entre 10 a 15 centímetros. Além disso, possui flores branco-arroxeadas ou branco-avermelhadas, com até 9 centímetros de comprimento por 3 centímetros de largura.





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário

Nossos Parceiros

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nosso Whatsapp

 18991277291

Visitas: 1452538 | 

Desenvolvido por Mussa Almeida - Todos os direitos reservados